terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Ser Professor


Ser professor é perceber que tudo nele fala mostrando sua verdadeira face. Quer seja por seu rosto estar demonstrando a paz interior, ou a ausência dela ou pelos seus objetos de trabalho na demonstração de cuidados e zelo diante de suas conquistas. Quer seja pelo cumprimento dos horários estabelecidos, ou pela preocupação para com o próximo ou mesmo no cumprimento da palavra empenhada revelando a sua maturidade.


O professor está aí em busca de mudanças e mudanças para melhor. É ele que faz com que o dia-a-dia de seu educando seja sempre o dia de hoje, um dia melhor do que ontem, oferecendo o seu melhor, separando o orgulho do que realmente importa, e o que importa é o seu encaminhamento, a sua expectativa de dias melhores com homens melhores que busquem a modificação.


A cada ano que passa são 365 dias para começar e cada um deles como se fossem os únicos. Observe por alguns instantes a natureza do nome PROFESSOR e poderás compreender de uma vez por todas que a vida dele clama por trabalho duro, por esforço e dedicação, afinal de contas, há quanto tempo ele faz o mesmo trabalho para garantir que todos tenham a luz para o saber e o equilíbrio para a vida? Pense nisso!
Baseando-nos nas palavras da professora Lurdes de Perinazzo Draszewski, observamos quão importante é o papel do professor na Educação e na vida do aluno. Sabendo que, há a necessidade de uma boa interação professor-aluno para que haja aprendizagem significativa.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Trabalhos da aula de Informática

video

Para aperfeiçoamento das técnicas informáticas, junto da nossa professora de informática Teresa Cristina Rodrigues, elaboramos um vídeo com tema livre Movie Make.

Pensamos em ressaltar o Desenvolvimento Psicomotor que foi trabalhado na disciplina de Psicomotricidade na Educacação. Nesse contexto unimos duas matérias.

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Reuven Feuerstein

video

A construção de significados, é quando o mediador trabalha com a elaboração de valores e códigos culturais (linguagem). Para que haja mediação, é necessário trabalhar com o uso apropriado das palavras e a significação de símbolos e representações que estão antepostas ao mediado. O mediador introduz problematizando, conceitos e significados. Afinal o mediado compreenderá uma realidade dada a partir de sua leitura de mundo, que por sua vez é elaborada por sentidos e significados que ele dá aos estímulos de sua realidade objetiva. Aqui a linguagem, na perspectiva vygotskyana, é um instrumento ou uma ferramenta psicológica de intervenção e estruturação do pensamento. O mediador tem como função introduzir e aprimorar no mediado estes instrumentos.
Por transcendência, entende-se algo que foi aprendido e logo foi extrapolado para outras dimensões espaço-temporal da vida do mediado. Ou seja, no processo de mediação o mediador deve ter a capacidade de conduzir o aprendiz para além do problema a ser resolvido. Universalizando ou transcendendo as soluções adquiridas ante uma situação-problema imediata, conduzindo-o a pensar sobre a aplicabilidade destes conceitos em outras situações de sua realidade. Para Feuerstein, se há a presença destes 3 critérios, há Aprendizagem Mediada.

Não se pode falar de educação sem amor". (Paulo Freire)

By Josiele Motta e Vanessa Sanz

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Um grande Educador.




Professor Reuven Feuerstein (nascido em 21 de Agosto de 1921 em Botosan, Romênia.
um psicólogo
judeu-israelense, criador da teoria da Modificabilidade Cognitiva Estrutural (MCE), a teoria da Experiência da Aprendizagem Mediada (MLE), e o Programa de Enriquecimento Instrumental (PEI). A idéia de que inteligência pode ser desenvolvida está associada ao trabalho do Professor Feuerstein.
Feuerstein desenvolveu uma versão básica do PEI para uso com crianças e adolescentes com dificuldades cognitivas profundas. Projetos através do estado do Alasca (EUA), Grã-Bretanha, Itália, Índia e Japão tem sido desenvolvidos, explorando a aplicabilidade de novos instrumentos com jovens com dificuldades diversas de aprendizagem.



•"O método capacita o professor a decifrar o que está acontecendo na cabeça da criança, se há impulsividade, ansiedade ou se o problema está na elaboração"Reuven Feuerstein, educador.
By Josiele Motta e Vanessa Sanz

terça-feira, 30 de setembro de 2008


É muito comum ouvirmos que todos os políticos são iguais e que o voto é apenas uma obrigação. Muitas pessoas não conhecem o poder do voto e o significado que a política tem em suas vidas.

As eleições tem uma mportância muito grande em um país como o Brasil, além de representar um ato de cidadania, possibilita a escolha de representantes e governantes que fazem as leis.

É de suma importância votar concsiente, acompanhar os noticiários com atenção e critério, para saber as suas pretensões, não devemos nos deixar levar pelos outros que só pensam em fazer nossas cabeças é importante termos as nossas próprias opiniões sbre os candidatos pois estaremos depositanto o futuro de todos nas mãos deles.

O principal papel do eleitor é votar consciente para que os resultados sejam positivos, o voto numa democracia é uma conquista do povo e deve ser usado com critérios e resposabilidade, votar em qualquer um pode ter sérias consequências negativas no futuro, e sendo que depois é tarde para arrependimento.

Vamos mudar o país começand pela a nossa cidade, para que seja exemplo para os próximos que virão.

No dia 5 de Outubro vote concsiente pensando no futuro do Brasil.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Funções da avaliação.


Entendemos por funções da avaliação, estratégias que dão vida ao processo avaliativo, de forma a identificá-la como componente integrante da prática pedagógica. Sem elas a avaliação permaneceria no plano teórico como categoria pedagógica, necessitando de direcionamento para as ações prática.
Segundo Lino de Macedo, são seis as funções da avaliação escolar,sendo elas:



  • Selecionar;

  • Diagnosticar;

  • Antecipar;

  • Orientar;

  • Certificar; e

  • Regular.

SELECIONAR - É uma avaliação seletica, um desempenho conceitual e social.


DIAGNOSTICAR - É o resultado de uma causa provável.


ANTECIPAR - Formula coordenadas, orienta, regulariza.


ORIENTAR - Direciona, há uma intervenção ativa, o professor é um mediador, que trabalha com a intenção de obter bons resultados.


CERTIFICAR - Concluir, receber um certificado a partir de uma avaliação externa.


REGULAR - Corrigir, rever metas.


Sendo assim, sabemos que a avaliação tem de adequar-se à natureza da aprendizagem, levando em conta não só os resultados das tarefas realizadas, o produto, mas também o que ocorreu no caminho, o processo.

By Josiele Motta e Vanessa Sanz


A Política da Educação no contexto da Escola Infantil.


A compreensão das mudanças ocorridas no atendimento social e educacional, em instituições prestadoras de serviço a crianças de zero a seis anos de idade, é tema atual e desafiador para a instauração de um trabalho de qualidade social junto às crianças e famílias usuárias de creches e pré-escolas.
As significativas transformações, do ponto de vista legal, social e educacional, determinando novas diretrizes e parâmetros de atuação, suscitaram a necessidade de um reordenamento na estrutura funcional e organizacional dessas instituições, mas, principalmente naquelas voltadas para o atendimento de crianças vulnerabilizadas pela situação de pobreza, pois a sua abrangência, além da esfera da Assistência Social, alcançou a da Educação, tendo esta um papel primordial.
A inserção da Educação Infantil ao sistema regular de ensino definiu as instituições que atuam com essa faixa etária, como instituições educativas, sejam elas públicas, particulares com fins lucrativos ou particulares sem fins lucrativos. São responsáveis, junto com as famílias, pela promoção do desenvolvimento das crianças, ampliando suas experiências e conhecimentos, além de garantir-lhes a higiene e a saúde .
As creches e pré-escolas que sempre atuaram no âmbito da Assistência Social , ao assumirem prioritariamente o caráter educativo, continuam mantendo suas especificidades, mediante as características sociais e econômicas da população por elas atendidas e aos bairros onde estão localizadas. Porém, esse fato não as alija das diretrizes, objetivos e metas que emergem dessa nova visão, tendo em vista uma política de Educação Infantil que abrange a todas as crianças, independentemente de classe social. (
http://www.ssrevista.uel.br/c_v6n2_selma.htm)


Sendo assim, percebemos a cada dia o quanto as Escolas Infantis precisam de um maior apoio e assistência, pois as crianças são o futuro do nosso planeta.


By Josiele Motta e Vanessa Sanz